Sites Grátis no Comunidades.net
Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!

Jovem Dez


Breve, muitas novidades... Aguardem...
Total de visitas: 11184
Origem das Palavras

Curiosidades lingüísticas

Pesquisa e texto de Vivian Magalhães - Se for copiar e colar esse texto em algum outro site, seja ético: cite a fonte.

167- Os paparazzi, grupos de fotógrafos que perseguem celebridades, ganharam esse apelido por causa do Signore Paparazzo, personagem do filme "A Doce Vida", de Fellini. Já o personagem recebeu esse nome porque paparazzo, num dos inúmeros dialetos da Itália, é a palavra que designa um mosquito especialmente barulhento e irritante. Dizem que Fellini havia conhecido, durante a sua infância, um menino falante e arteiro cujo apelido era Paparazzo, em quem teria se inspirado ao escolher o nome do fotógrafo do filme.
166- Atualmente, metade das línguas existentes corre risco de extinção. Segundo o sociolingüista norte-americano Joshua Ferguson, uma língua pode ser considerada em processo de extinção quando é falada por menos de 200 mil pessoas. Os principais fatores que determinam a extinção de uma língua são a redução do número de falantes, a ausência de mecanismos de preservação (como os registros escritos) e a perda de prestígio. Neste último caso, chamado de transferência lingüística, os falantes de uma língua de menor representatividade substituem-na por outra dominante econômica e socialmente. (Fonte: http://www.sergiosakall.com.br/girafas/etimologia.html)
165- O movimento rastafari, comumente associado ao reggae e à Jamaica, tem suas raízes na Etiópia. Quando o Ras ("príncipe real") Tafari Markonnen assumiu o trono em 1930, com o nome de Haile Selassié, foi considerado o novo Messias, destinado a liderar as minorias negras oprimidas e restabelecer o esplendor dos antigos reinos africanos. O Ras Tafari foi deposto em 1974 e morreu na prisão, mas o movimento imortalizou seu nome, pregando o combate à opressão do povo negro. As cores verde, amarelo e vermelho, representantativas do movimento Rastafari, são as cores da bandeira da Etiópia e representam, respectivamente, a vegetação da África, a riqueza que o continente africano tem oferecer, e o sangue dos mártires.
164- Embora seja ingrediente indispensável nos hambúrgueres americanos, a palavra "Maionese" vem, na verdade, do francês mayonnaise, que por sua vez deriva de sauce mahonnaise, ou "molho de Mahón". Port Mahón é a capital de Minorca, uma ilha no mar Mediterrâneo que desde 1802 pertence à Espanha. O condimento, feito à base de óleo e gema de ovos, era muito apreciado pelo general francês que conquistou a ilha durante a Guerra dos Sete anos, contra a Inglaterra.
163- Desde a década de 70, é politicamente incorreto chamar os habitantes das áreas geladas do Canadá de esquimós. Eles consideraram pejorativo o termo esquimó, que supostamente significa "comedor de carne crua", embora essa versão tenha sido negada por alguns lexógrafos e etimólogos. Atualmente, o termos aceitável para designá-los é Inuit, que significa, simplesmente, "povo".
162- Embora pareça um fenômeno recente, causado pela atual valorização da magreza, anorexia é um termo bastante antigo, tendo sido registrado pela primeira vez em 1598. Formado pelo prefixo grego an (=sem) e pela raiz orexis (=apetite ou desejo), a palavra significava, originalmente, um quadro de inapetência. Acrescido da palavra nervosa em 1893, anorexia nervosa passou a designar um distúrbio de ordem emocional que leva suas vítimas, por conta de uma imagem distorcida de si mesmas, a rejeitarem o alimento, pondo em risco a própria vida.
162- Um time ganha por W.O. (ou V.O., como normalmente a expressão é pronunciada) quando a equipe oponente não comparece para o jogo. A sigla vem da expressão inglesa walk over, que significa uma vitória fácil, sem esforço.
161- As palavras nocivo e inocente têm em comum a origem no verbo latino nocere (=fazer mal). Precedido do prefixo negativo -in, inocente é aquele, portanto, que não fez ou não causou mal. Até prova em contrário, claro.
160- Na etimologia também se repete, às vezes, a história do ovo ou da galinha. Esse é o caso das palavras testemunha e testículo. Embora haja um boato de que testemunha derive de testículo, supostamente porque os homens juravam sobre os seus testículos que estavam dizendo a verdade, a história se deu ao contrário: testis era a palavra latina para testemunha, e daí se originou testículos (ou "pequenas testemunhas", provavelmente, da virilidade dos seus portadores.)
159- Eufemismo (do grego eu=bom + pheme=fala) é a substituição de uma palavra ou expressão potencialmente agressiva ou dolorosa por outra, mais suave. O termo "morrer", por exemplo, é freqüentemente evitado e substituído pelos eufemismos "falecer" ou "descansar". O mesmo sufixo de eufemismo é usado em eutanásia (ou boa morte, como já vimos anteriormente nesta seção). Só que, como a palavra continua causando mal-estar, começa a ser substituída por outra, também de origem grega: ortotanásia, que significa "morte correta".
158- Os editores do New Oxford American Dictionary escolheram "podcasting" como a "palavra do ano" em 2005. O termo, derivado de ipod + broadcast, designa uma gravação digital de transmissões de rádio ou similar que se pode baixar da internet. Ao contrário do que sugere o nome, no entanto, não é preciso ter um ipod para ouvi-las. Elas tocam em qualquer aparelho de mp3.
157-O Blues, estilo musical trazido para o sul dos Estados Unidos pelos escravos africanos, nada tem a ver com a cor azul, mesmo porque a cor, como adjetivo, não tem plural. Blues designa, em inglês, um sentimento de melancolia, muito presente nas canções que falam de amores perdidos, da crueldade dos policiais, da opressão pelos brancos e de tempos difíceis. Outra justificativa para o nome do estilo musical vem do uso, nos arranjos, das blue notes, notas tocadas abaixo do tom normal para intensificar esse sentimento de melancolia.
156- Sudoku, que em japonês quer dizer número único, é um quebra-cabeça criado no século XVIII por um matemático suíço. Tornou-se bastante difundido no Japão e, "exportado", virou mania mundial. No Brasil, o quebra-cabeça é conhecido pelo nome " De um a nove".
155- O café expresso não vem, como se poderia supor, do inglês express, que significa rápido. A origem do café cremoso é o italiano caffè espresso, e este do latim expressu, que significa espremido ou comprimido. Os italianos deram esse nome à maneira de preparar o café em que há uma compressão da água fervente através dos grãos moídos.
154- A mãe do ticket, em inglês, e da etiqueta, em português, é a palavra francesa étiquette, que designa o pequeno pedaço de papel escrito que é afixado a uma embalagem. Com o desenvolvimento da indústria têxtil, a partir do séc. XIX, passou a figurar também nas peças de roupa, a fim de idenficar o seu fabricante. Mas como é que etiqueta virou significado de boas maneiras? O professor Cláudio Moreno explica que, quando a burguesia emergente passou a freqüentar as festas da realeza na França, era entregue aos visitantes um bilhete - uma étiquette - para indicar qual a conduta adequada para a ocasião. Daí a origem do segundo significado, que está também presente no português etiqueta, no italiano etichetta, no alemão etikette, e no inglês etiquette.
153- O adjetivo profano vem do latim pro (= ante) + fanum (templo). Aquelas pessoas que estavam dentro do templo eram consideradas sagradas ou religiosas; as que ficavam fora ou na frente do templo eram as não religiosas, ou profanas.
152- As palavras península e insulina, quem diria, são "primas": ambas derivam do latim insula, ilha. Enquanto península significa "quase uma ilha", já que é ligada ao continente por um dos lados, a insulina ganhou o seu nome das ilhotas de Langerhans, nome de um grupo de células do pâncreas que a produzem. A insulina é um hormônio que regula o nível de glicose no sangue. A sua ausência ou deficiência provoca o diabetes.
151- "O relógio" deveria ser uma coisa só. O que usamos como artigo definido "o" na verdade fazia parte da palavra, que deriva do latim horologium (=conhecimento da hora). Tanto que em algumas línguas latinas não houve essa supressão: em francês relógio é horloge, e em italiano, orologio.
150- O Rei Momo, figura muito associada ao carnaval brasileiro, herda seu nome, quem diria, da mitologia grega. Momo, ou Momus, era o deus do ridículo, e foi banido do Olimpo por ser demasiadamente crítico e sarcástico. Entre outras coisas, ele criticava Zeus por não ter feito uma janela no peito dos homens, por onde se poderia ver mais facilmente os seus sentimentos.
149- Algumas palavras são marca registrada do português falado no Rio grande do Sul, como Bah! (abreviatura de Barbaridade), lomba e guri. Essa última, que designa um menino, é herança do tupi gwi"ri (=filhote de bagre). Como você deve saber, o bagre é um peixe muito feio, mas os guris gaúchos (assim como as gurias) têm fama de serem lindinhos.
148- O latim pretiu (=preço) deu origem à palavra intérprete. Originalmente, o intérprete era uma pessoa que falava a língua tanto do vendedor quanto do comprador, auxiliando-os a estipular um preço intermediário entre o pedido por um e o oferecido pelo outro. Ao poucos, a palavra deixou de ter uma conotação apenas comercial e se estendeu à atividade de tradutor de idiomas em geral.
147- O cálculo renal e o cálculo de matemática têm exatamente a mesma origem: o termo latino calculus (=pedrinha), diminuitivo de cálx, pedra. No caso do cálculo renal, a "pedrinha" (às vezes, não tão pequena) é formada nos rins pela solidificação de sais minerais e uma série de outras substâncias, como oxalato de cálcio e ácido úrico, e migram pelo trato urinário causando muita dor. Já no caso do cálculo matemático, o termo deriva da Antigüidade, onde era comum fazer contas com a ajuda de pedrinhas-- para manter o controle sobre o número de cabeças num rebanho, por exemplo.
146- A conhecida expressão "memória de elefante", como sinônimo para uma boa memória, pode vir do fato de que os elefantes indianos, devidamente adestrados, reconhecem e obedecem a mais de 100 comandos. Esses comandos são ensinados pelos treinadores, os mahouts, numa língua específica para esse fim, provavelmente derivada de um idioma antigo, anterior ao hindu.
145- As palavras sarcófago (curiosidades lingüísticas # 128) e sarcástico têm uma origem comum: a palavra grega sarx, que significa "carne". Sarcástico, do grego sarkastikós, é aquilo que, metaforicamente, dilacera a carne.
144- Ketchup pode parecer uma palavra "americana da gema", já que o consumo deste condimento nos Estados Unidos beira o meio bilhão de bisnagas por ano. Mas a verdade é que a palavra vem do chinês, ou mais especificamente de um dialeto do sudeste da China, em que koechiap significa "salmoura de peixe". O Ketchup (que já teve pelo menos quatro outras grafias, incluindo catshup) nasceu quando os marinheiros americanos tiveram a idéia de misturar molho de tomate ao condimento.
143- A famosa siesta dos mexicanos e espanhóis, assim como a sesta em português, veio do latim sexta. A sesta seria, então, a sexta hora do dia trabalhado, quando os trabalhadores teriam direito a um descanso. Durante séculos, o hábito de ir para a casa no meio da tarde para almoçar e tirar um cochilo foi considerado um direito nacional na Espanha. O número cada vez maior de empresas multinacionais naquele país, entretanto, fez que com que o cochilo durante o dia fosse considerado uma a prática improdutiva. Assim, a tradicional siesta está rapidamente se transformando em uma prática em extinção.
142- O nome wikipedia, a nova "onda" da Internet, é o resultado da mistura de wiki com enciclopedia. A palavra wiki, neologismo em inglês que significa "rápido" ou "ligeiro" veio do havaiano wiki wiki, adjetivo que tem também esse significado.
141- Em interessantíssima palestra com Helen Linden sobre o Caminho de Santiago de Compostela, eu aprendi que o nome Compostela vem de "campus stellae" ou "campo de estrelas". A lenda diz que, por volta do ano 813, começaram a ocorrer milagres no caminho que levava a Finisterre. O bispo da Galícia, Teodomiro, mandou fazer escavações e teria encontrado o túmulo de Tiago, discípulo de Jesus, num campo iluminado por um arco de estrelas. Daí Santiago de Compostela.
140- Aquela história de que "o papai coloca uma sementinha na barriga da mamãe" até que procede, do ponto de vista etimológico. Esperma vem do latim sperma, e este do grego spérma, ambos com o sentido de semente. Também a palavra sêmen vem do latim semens que quer dizer a mesma coisa: semente outra vez. Mas há um problema com essa terminologia: os dicionários definem esperma e sêmen como a substância ou o líquido em que se movem os espermatozóides. Estes é que seriam as "sementes", portanto, e não o sêmen ou o esperma. Espermatozóide, no entanto, significa "com formato ou aparência de semente". E eu nunca vi semente com rabinho.
139- Se você define angústia como um aperto no peito, chegou perto da origem da palavra. Angústia vem do latim angustus, que significa apertado, estreito ou curto.
138- A expressão acabar em pizza, segundo Deonísio da Silva, não tinha originalmente um sentido pejorativo. Ao contrário, originou-se no futebol com o sentido de "fazer as pazes". A história é a seguinte: os torcedores do Palestra Itália (antigo nome do Palmeiras), a maioria de ascendência italiana, frequentemente discutiam durante e após os jogos. As brigas acabavam em pizza porque o consenso entre os discordantes era obtido em pizzarias. Na paz.
137- O verbo "suicidar-se", a princípio, não deveria ser usado junto a um pronome reflexivo. O termo vem do latim sui (="a si") + cida (=que mata). Suicidar, portanto, já significa "matar a si mesmo". Apesar de redundante, o pronome já está consagrado pelo uso. Em alguns idiomas, como o inglês, o verbo suicidar(-se) não existe: uma pessoa commits suicide, ou seja, comete suicídio. Moralmente errado, mas etimologicamente correto.
136- Na maioria das línguas, o substantivo sol é masculino, enquanto lua é feminino. Em alemão, no entanto, é o contrário: sol é feminino (die Sonne), enquanto lua é masculino (der Mond).
135- A expressão latina "Alea jacta est", normalmente traduzida como a sorte está lançada, na verdade significa "o dado está lançado". Alea, que originalmente significava dado, está presente em "aleatório" e "aleatoriamente", dando a essas palavras o sentido de algo fortuito; que depende de fatores externos.
134- Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a geisha japonesa não é uma prostituta de luxo. Gei significa "artes" (como a dança, o canto ou a música), e sha, "pessoa". A geisha é, portanto, uma pessoa que tem por função entreter através da arte. A palavra geisha é usada no dialeto de Tókio. Em Kioto, usa-se a palavra "Geiko".
133- O torpedo, forma de comunicação bastante usada entre os usuários de telefone celular, é parente, etimologicamente falando, do torpor e do entorpecimento. Torpedo, em latim, era o nome dado antigamente aos peixes-elétricos, como a enguia. Alguns tipos de peixe, com sua descarga elétrica, podem adormecer ou mesmo paralisar o braço de quem os toca. Esperemos que as mensagens mandadas ou recebidas por torpedos de celular não causem torpor a ninguém! Já o torpedo bélico ganhou esse nome por causa da semelhança com esses peixes no que diz respeito ao seu formato alongado e à maneira como se deslocam na água.
132- A palavra sincero(a), semelhante em várias línguas, provavelmente vem do latim sincerus, cujo significado é limpo ou puro. Há quem acredite, entretanto, que a palavra originou-se num antigo hábito de passar cera nas esculturas em mármore para esconder as imperfeições. O senado romano teria decretado, então, que toda a escultura deveria ser entregue sine cera, ou seja, sem cera. A partir daí, a o termo teria assumido o significado de "sem trapaça", e posteriormente, sincero.
131- Originalmente, armarium, pai do nosso corriqueiro armário, em português e espanhol, de armoire, em francês, e armadio, em italiano, era o lugar onde se guardavam armas. Mas ainda no latim ele passou a designar o lugar onde se guardam outras coisas, como roupas e objetos.
130- A palavra desastre, cognata em várias línguas (disaster em inglês, desastre em francês e espanhol, disastro em italiano), surgiu da combinação do prefixo dis (oposto, contrário) com a palavra astro. Logo, a palavra representaria uma desgraça ocasionada por uma influência negativa ou danosa dos astros.
129- A expressão habeas corpus, que vemos com freqüência nos noticiários, significa, literalmente, "que tenhas teu corpo", isso é, que tenhas o direito de dispor do teu corpo da maneira que escolher. O termo se refere a um direito constitucional que dá liberdade de ir e vir a um acusado que está na iminência de sofrer um cerceamento de direitos ou algum tipo de violência. Já existe o termo simplificado e abrasileirado "hábeas", com acento.
128- Os egípcios ficaram famosos por seus suntuosos sarcófagos, mas o termo sarcófago vem, na verdade, do grego sarkophagos, que literalmente significa comedor de carne ou carnívoro.A explicação da origem bizarra do termo está na crença, pelos gregos, de que um tipo específico de pedra tinha a característica de decompor os cadáveres que fossem nela depositados.
127- Poderia parecer para alguns que o cedilha, sinal colocado abaixo da letra "c" para dar-lhe o som de "ss", fosse um pequeno "s" estilizado. Na verdade, o sinal representa um pequeno "z". Em espanhol, a exemplo do alfabeto grego, o nome dessa letra é zeta ou zeda e tem o som de "ss", sendo cedilla um "pequeno z". Tanto que em italiano, zediglia mantém o "z" inicial.
126- Nem sempre as palavras são derivadas de outras palavras pertencentes à mesma classe gramatical. Na expressão latina frater germanu, por exemplo, frater é o substantivo que quer dizer irmão e germanu o adjetivo, que provém de germen, e tem o significado de legítimo. (Frater germanu significa, portanto, irmãos nascidos do mesmo pai e da mesma mãe). O substantivo Frater gerou os adjetivos fraterno e fraternal, enquanto o adjetivo germanu é que deu origem aos substantivos hermano, em espanhol, e irmão, em português.
125- Algumas palavras fazem um estranho caminho ao serem incorporadas no nosso idioma (sob os protestos do deputado Aldo Rebelo.) Um exemplo é a palavra "deletar". Apesar de um estrangeirismo "importado" do inglês, a origem da palavra é latina: o verbo delere, que significa apagar ou destruir em latim. Já delete foi incorporado ao inglês a partir do francês.
124- A bulimia, disfunção alimentar que acomete principalmente as mulheres, se caracteriza por uma fome insaciável seguida pelo desejo de se livrar do alimento ingerido, sobretudo através do vômito. O termo tem origem nas palavras gregas boûs (boi), e limós (fome). Literalmente bulimia significa, portanto, fome de boi.
123- O chope (ou chopp, para quem prefere a grafia mais "estrangeirizada"), vem, como você já deve ter deduzido, do alemão. Mas o interessante é que em alemão Schoppen não é uma bebida, e sim uma medida, aproximadamente meio litro, que cabe num daqueles copos grandes deles. Na frase alemã "Ein Schoppen Bier", portanto, o chope está no Bier, e não no Schoppen.
122- Os símbolos para homem (um círculo com uma flecha partindo da borda superior direita) e mulher (um círculo com um + embaixo) são internacionais e representam, respectivamente, o escudo e a flecha de Marte, o deus da Guerra, e o espelho de mão de Afrodite, a deusa da beleza.
121- A região de Champagne não é o único lugar na França que deu o nome a uma bebida. Também o Conhaque, a aguardente feita à base de vinho, tem o nome derivado da região francesa de Cognac, que produz uvas para a fabricação dessa bebida.
120- Várias peças de roupa receberam o nome do lugar onde se tornaram conhecidas. Alguns desses nomes são bem óbvios (como os modelos de calça Capri ou Saint-tropez), e outros nem tanto, como o Jeans. Esse termo surgiu do nome da cidade de Gênova (Genoa em inglês), onde se fabricava o tecido resistente que Levi Strauss pensou em usar para fabricar calças. De Genoan fustian (fustão genovês) passou para Gene, depois Jean, e finalmente Jeans, porque calça (pants) é sempre plural em inglês.
119- Recuando na história da palavra, vamos encontrar um parentesco entre o hipócrita (falso, dissimulado) e o adivinho grego, o hupokrites. De início, a palavra designava um intérprete de sonhos, profeta ou vidente; em seguida, passou a nomear um ator, um comediante; por fim, o mentiroso genérico. De todos esses sentidos, o que transbordou para diversas línguas modernas, por meio do latim, foi o último. (Essa eu tirei da revista eletrônica NoMínimo, onde Sérgio Rodrigues assina a editoria do site e a coluna "A palavra é")
118- As religiões Católica e Universal tem pelo menos uma coisa em comum: o nome. "Católico" vem do grego katholikós, que significa...universal!
117- A expressão [sic], que geralmente aparece nos textos entre colchetes, é usada internacionalmente para informar ao leitor que um determinado erro ou incongruência não foi erro de digitação. Diferentemente de etc., sic não é uma abreviatura, mas um advérbio latino que significa "assim".
116- São tão comuns em russo os nomes terminados em "ovich" porque esse é um sufixo que significa "filho de". Ivanovich, por exemplo, é o filho de Ivan. O feminino de ovich é ovna. O meu nome em Russo poderia ser, portanto, Vivian Elmovna, porque o nome do meu pai é Elmo. Acho que prefiro Vivian Magalhães.
115- O nome da temida tarântula, que é bem menos venenosa do que sua aparência poderia levar a supor, vem do porto de Taranto, no sul da Itália. Nesse local, esse tipo de aranha era encontrado em abundância.
114- Um "must" nas formaturas, é interessante saber que a palavra paraninfo não teve sempre o sentido que tem hoje. Originalmente, o paraninfo (do grego para =junto a e nýmphe = noiva) era quem protegia os noivos antes, durante e após o casamento. Um tipo de padrinho, mas com responsabilidades estabelecidas, como a de preparar a cerimônia do casamento e contornar eventuiais problemas surgidos na vida conjugal. Só mais tarde é que o termo adquiriu o sentido mais abrangente de protetor.
113- As pessoas costumam pensar, erroneamente, que o "di" de "diálogo" significa dois, e a partir daí criam outras possibilidades, como "triálogo" e "quatriálogo". Na verdade, diá em grego significa "através de", e logos, palavra. O sentido de diálogo é, portanto, (comunicação) através da palavra, não importando o número de interlocutores.
112- Inúmeras palavras surgiram a partir do nome das pessoas que de alguma forma as originaram. Alguns exemplos são boicotar (de Charles Boycott), guilhotina (de Joseph-Ignace Guillotin), linchar (de Charles Lynch), sádico (do marquês de Sade) e masoquismo (de Leopold von Sacher-Masoch).
111- Algumas palavras, embora distintas em línguas diferentes, às vezes obedecem à mesma lógica. É o caso de "perdoar". Nas línguas latinas (francês pardonner, espanhol perdonar, italiano perdonare), segue o latim perdonare (per=para, donare=dar). Em inglês, forgive (for=para, give=dar).
110- Higiene é uma entre várias palavras que têm sua origem na mitologia grega, que considerava Higéia (ou Higia) a deusa da saúde.
109- Eu vivo dizendo que a etimologia não é uma ciência exata. Em primeiro lugar, porque às vezes há várias teorias sobre a origem de um mesmo termo (como spam, por exemplo). Em segundo, porque uma palavra pode vir a significar, com o passar do tempo, exatamente o oposto daquela que a originou. É o caso de "prestígio", do latim praestigium, que significava charlatanismo, impostura, e de "famigerado", que vem do latim famigeratus (famoso, renomado).
108- O muitíssimo usado "etcétera", geralmente abreviado para etc., vem do latim et cetera, que significa "e outras coisas". Pela lógica da expressão, não seria correto o uso de etc. depois de nomes de pessoas, mas a construção já está consagrada pelo uso. Em referências bibliográficas, entretanto, quando houver mais de um autor a ser citado, o correto é usar a expressão et alli, ou et al, que significa "e outros".
107- Em 2005 foi lembrado mundialmente os 60 anos dos horrores do holocausto, ou a dizimação, entre 1933 e 1945, de aproximadamente 6 milhões de judeus, bem como de ciganos, homossexuais e pessoas de etnias "não arianas". Holocausto vem do grego holos, inteiro, e kaustos, queimado. Significa, portanto, aquilo que foi queimado ou destruído por inteiro. Felizmente, como a Phenix que ressurge das cinzas, também o povo judeu conseguiu se reerguer.
106- A palavra vulgar, que é homógrafa em inglês e português, vem do latim vulgaris, uma derivação de vulgus, que significa multidão. Vulgar é aquilo, portanto, que é usado pelo povo e não possui traços de nobreza ou distinção. A expressão latina mobile vulgus (multidão volúvel ou mutável), deu origem à palavra inglesa mob, que significa, pejorativamente, grupo, turba ou multidão.
105- O prêmio Nobel é concedido às pessoas que, independentemente do país de origem, realizaram um trabalho excepcional em uma das cinco áreas consideradas como as mais importantes para a humanidade: química, física, medicina, literatura e paz. O interessante é que Alfred Nobel, cujo testamento permitiu a instituição do prêmio, não é lembrado exatamente como um pacifista, e sim como o inventor da dinamite. Os prêmios são sempre entregues em Estocolmo ou Oslo no dia 10 de dezembro, aniversário da morte de Nobel. A primeira cerimônia aconteceu em 1901.
104- Tem causado polêmica, nas telas e no noticiário, a questão da eutanásia, ou seja, do direito de interromper a vida em caso de doença terminal ou irreversivelmente incapacitante, principalmente nos casos em que há sofrimento do paciente. Eutanásia vem do prefixo grego eu (=bem ou bom ) e do substantivo thánatos (=morte). Eutanásia significa, portanto, boa morte. Se é também uma opção a se considerar, isso já é outra história.
103- O que veio antes, o elefante ou o marfim? Etimologicamente falando, o marfim veio antes: chamava-se eléphas em grego. Assim, o elefante é que tem o seu nome derivado do marfim, e não o contrário. Um bom exemplo de metonímia, a figura de linguagem por meio da qual nomeamos o todo a partir de uma de suas partes.
102- Com a morte de um Papa, um colégio de cardeais se reúne para decidir quem vai ser seu sucessor. Essa assembléia, por ser realizada num ambiente fechado "com chave", chama-se conclave, sendo clavis chave, em latim. Segundo o Jornal Zero Hora, o costume de trancar os cardeais surgiu em 1268, quando, depois de 18 meses da morte de Clemente IV, não havia sido escolhido um sucessor. Os cidadãos de Viterbo, onde o alto clero estava reunido, perderam a paciência e chavearam as portas do palácio papal e limitaram a alimentação dos cardeais a pão e água. Gregório X foi eleito rapidamente.
101- Um objeto muito comum nas salas de aula pode surpreender na sua etimologia: o lápis. Lapis, em latim, significa pedra (daí também os termos lápide e lapidar). O lápis ganhou esse nome por causa da grafita (também conhecida como grafite) que tem no seu interior.
100- A data em que é comemorada a Páscoa varia porque, segundo ficou decidido no Conselho de Nicea de 325 d.C, a Páscoa seria comemorada no primeiro domingo após a primeira lua cheia que ocorresse a partir de 21 de março, data do primeiro equinócio do ano. Mas o que vem a ser equinócio? É a data em que a noite e o dia têm a mesma duração da noite em toda a Terra. Há dois equinócios por ano: o segundo ocorre em 23 de setembro.
99- Chiclete é uma das várias palavras, em português, que se originaram de uma marca comercial, no caso o "Chiclets Adams". Já o nome da marca veio de uma árvore originária do México, o Chictili, do qual é extraído um fluido borrachoso. Ainda no século XIX, o norte-americano Thomas Adams, sabendo que o prazer de mastigar é documentado em inúmeras culturas, teve a idéia de lançar um produto mastigável que consistia em bolinhas de chictili puro embrulhado em papel colorido. Apenas anos mais tarde é que essas gomas ganharam sabor.
98- Entre as várias palavras que provém de nomes de animais, algumas são particularmente interessantes. É o caso de vacina, que vem de vaca. O médico inglês Edward Jenner teve a idéia de inocular pessoas com vírus enfraquecidos da variolae vaccinae, ou "varíola das vacas", a fim de provocar uma reação que deixasse a população imune à varíola humana. Hoje, o termo é usado para designar toda a inoculação que produza anticorpos contra doenças. (Fonte: Crônica de Cláudio Moreno no Jornal Zero Hora de 8-1-2005).
97- O mês de janeiro recebeu esse nome, através do Latim Januarius, em homenagem ao deus romano Jano. Por ser guardião dos portões do céu, Jano tinha dois rostos. Um deles poderia olhar para trás, para o ano que se encerrava, enquanto a outra face poderia se voltar para aquele que estava começando.
96- Embora muitas pessoas associem a palavra "escravo" à raça negra, a origem etimológica da palavra mostra que os escravos originais tinham a pele clara. O termo vem de slav, que designa um grupo étnico da Europa central e oriental que perdeu a liberdade depois que Carlos Magno tomou a região em que habitavam. A palavra original gerou "sclavus" em latim medieval, que por sua vez deu origem a palavras semelhantes em várias línguas: slave em inglês, esclavo em espanhol, esclave em francês e Sklave em alemão.
95- Em etimologia, nem tudo é o que parece ser. Indígena, por exemplo, parece ser uma derivação de índio, mas não é. Na verdade, índio e indigena não tem, segundo Márcio Bueno, qualquer parentesco etimológico. Índio vem da suposição errônea, por parte dos espanhóis, de que estavam na Índia quando desembarcaram na América. Já indígena vem do latim indigena (indu= dentro; gena=gerado), ou "nascido dentro do país'; nacional, nativo.
94- Entre as mais famosas composições de Wolfgang Amadeus Mozart está o Requiem, que hoje faz parte, na liturgia Católica, do ofício dos mortos. Requiem significa "repouso", em Latim. A obra inacabada de Mozart tem esse nome pois inicia-se pelas palavras Requiem aeternam dona eis, ou "Dai-lhes o repouso eterno".
93- Há concordância entre os lingüistas de que a maior parte das línguas da Europa e algumas línguas da Ásia, que hoje agrupamos na chamada "família indo-européia", são originárias de um mesmo idioma antigo. Esse dialeto era supostamente falado por um conjunto de tribos, provavelmente habitantes da área onde hoje existe a Russia, ao norte do Mar Negro, antes mesmo do V milênio a.C. O interessante é que não há qualquer prova da existência dessa língua que deu origem a todas as outras, ou mesmo das tribos que a teriam disseminado pelo mundo.
92- A expressão Ipsis literis (ou litteris, com dois "t") significa "com as mesmas letras", e é usada quando queremos garantir que as palavras que estão sendo ditas ou escritas reproduzem fielmente as originais. O que pode ser bom ou ruim. Quando alguém copia em seu site ou num trabalho acadêmico, ipsis literis e sem nenhuma referência à fonte,o que um outro site publicou, isso caracteriza plágio. Plágio, por sua vez, origina-se do adjetivo grego plagios (trapaceiro, enganoso).
91- A palavra Máfia, segundo Luis Augusto Fischer, vem de Mafie, que eram os exércitos particulares dos senhores de terra contra invasores, como os que dominavam a Sicília no fim da Idade Média. Em italiano, Máfia se escreve com dois "f" e sem acento: Maffia.
90- A elaborada técnica usada pelos egípicios na preservação dos cadáveres terminava com a aplicação, sobre as bandagens que envolviam os corpos, de uma cera impermeabilizante chamada pelos persas de mum. Daí o termo múmia, cognata em várias línguas.
89- Apesar de 99,9% do povo do Rio Grande do Sul orgulhar-se enormemente de ser gaúcho, nem sempre essa palavra teve uma conotação dignificante. Pelo contrário: gaúcho (no Brasil, assim como no Uruguai e na Argentina) era sinônimo de vagabundo, contrabandista e desregrado. Foi depois da metade do século 19, por meio da literatura, que a acepção pejorativa deu lugar a outra, nobilitante.
88- A palavra candidato vem de candidus (branco, puro) e remonta à Roma antiga, em que os candidatos a cargos públicos vestiam-se de branco durante a candidatura. Como mudaram as coisas de lá pra cá, hein?
87- Aqui no Brasil, muitas pessoas contam os ossinhos na mão (chamados knuckles em inglês) para saber se o mês tem 30 ou 31 dias. Na Tailândia, isso não é necessário: meses com 30 dias terminam em -on (como setembro, que é Kanyayon), enquanto os meses com 31 dias terminam em -om (como janeiro, Magarakom). Fevereiro termina em -an: Kumpapan. Fonte: Language in Use Intermediate.
86- Alergia é um termo relativamente novo. Foi criado em 1906, por um pediatra de Viena, a partir das palavras gregas allos, que significa estado alterado, e ergon, reação. Alergia, portanto, significa a reação (a uma determinada substância) que provoca um estado alterado.
85- Muito antes de ter sido utilizada como símbolo nazista, a suástica já era conhecida por antigas civilizações brâmanes e budistas. O símbolo, formado a partir da superposição de quatro letras Gama maiúsculas, do alfabeto grego, tinha em sânscrito o nome de "svastika", significando bom agouro, boa sorte. O que prova que os humanos têm o poder de estragar muita coisa originalmente boa, além do meio ambiente.
84- Há uma certa discriminação contra o lado esquerdo na maioria das línguas. Em inglês, direito (right) é também a palavra para correto; em francês, a palavra para esquerdo (gauche) também quer dizer esquisito, desajeitado; em português, diz-se que quem está de mau humor levantou-se com o pé esquerdo, e em latim a palavra para esquerdo é sinister. A exceção é o grego: a palavra para canhoto é aristeros, que também quer dizer "melhor".
83- O superlativo em português é geralmente formado pela adição do sufixo -íssimo ou -érrimo ao radical dos adjetivos (como em caríssimo, altíssimo, chatérrimo, etc.) Algumas vezes, porém, o radical é "importado" do latim, como em "amicíssimo" (de amicus) e paupérrimo (de pauper, pobre). Em alguns casos, pode-se usar tanto o radical português como latino, gerando duplas possibilidades (como em docíssimo/dulcíssimo, negríssimo/nigérrimo), ou até triplas:magríssimo/magérrimo/macérrimo, este último derivado de macer (magro).
82- As palavras através e through tem o mesmo número de letras e o mesmo significado. O interessante dessa comparação é que a palavra portuguesa tem três sílabas e a inglesa apenas uma. Uma sílaba de sete letras é um feito um tanto raro em qualquer língua; mesmo os americanos já estão começando a admitir a grafia alternativa (e reduzida) "thru", já usada, por exemplo, no "Drive thru" de alguns restaurantes, especialmente de fast food.
81- Assim como a palavra vitamina, o termo "oxigênio" surgiu de um conceito cientificamente equivocado. Antoine Lavoiser chamou de oxygene o gás que, erroneamente, pensava-se no final do século XXVIII ser ser um dos componentes de um ácido. A palavra, que vem do grego e significa "produtor de ácido", é cognata em diversos idiomas.
80- Alguns dos sobrenomes mais comuns no mundo -- Smith, Hernández, Ferrari, Kowac e Haddad -- têm origem em palavras que significam a mesma coisa: Ferreiro.
79- O "chute", prática muito conhecida dos estudantes brasileiros nas provas, está mais relacionado ao basquete do que ao futebol. A palavra é derivada do verbo "shoot", em inglês, que significa atirar ou arremessar. Em inglês, o verbo chutar (com o pé) é kick. O verbo shoot, embora possa ser usado no futebol, tem um sentido mais restrito, que é o de chutar a gol.
78- A expressão "cheque mate", usada pelos enxadristas para avisar ao oponente que o rei está encurralado, vem do termo iraniano shah mat, que significa "o rei está morto".
77- Moeda, moneda, money... todos têm origem no nome da deusa Moneta, deidade do templo romano onde eram cunhadas as moedas imperiais. (Fonte: As línguas do mundo, de Charles Berlitz).
76- Chamamos de suíte, em português, o quarto adjunto ao banheiro. O termo se originou do francês, "la chambre ensuite la salle de bain", do qual tomamos emprestado só um pedacinho.
75- O terno, palavra que designa o conjunto do vestuário masculino composto por calça e paletó de mesmo tecido, tem esse nome porque era originalmente composto de três peças, sendo a terceira peça o colete.
74- Os japoneses, assim como os brasileiros, têm bastante dificuldade em pronunciar palavras que terminam em consoantes. A solução, para os brasileiros, é geralmente colocar um não-tão-discreto "i" no final das palavras, e o programa "Word", por exemplo, vira "Wordi". Já os japoneses preferem o "u". Então, para facilitar (já que outra conhecida dificuldade dos japoneses é pronunciar o "L"), até adaptaram o internacionalmente conhecido McDonalds para Makudonarudo.
73- A etimologia de uma palavra pode ser extremamente poética. Esse é o caso da palavra nostalgia, que vem do grego nostos (retorno para casa) e algia (dor, aflição). Nostalgia seria, portanto, o suave sofrimento que nos traz a "volta para casa", ou seja, as lembranças de um tempo que já passou.
72- O nome correto do Canal da Mancha deveria ser Canal da Manga, segundo Cláudio Moreno, autor de "O prazer das palavras". O erro seria conseqüência da tradução equivocada do nome dado pelos franceses, La Manche, que não significa "a Mancha", mas sim "A Manga". Os alemães e os italianos foram mais fiéis à lingua francesa e chamam o canal, respectivamente, de ÄrmelKanal (Canal da Manga) e La Manica (A Manga).
71- Às vezes, palavras de sentido bastante diverso e mesmo de classes gramaticais diferentes têm a mesma etimologia. Esse é o caso do substantivo ilusão e do adjetivo lúdico. Ambos derivam do Latim illudo (brincar com, zombar).
70- A palavra hospital veio do latim hospit, ou hóspede. Se é para ser hóspede, garanto que a maioria das pessoas prefere ser hóspede em um hotel!
69- Em muitas línguas, ainda que de origem etimológica diferente, a palavra para expressar a idéia do ser supremo é escrita com quatro letras. Alguns exemplos: Deus (latim e português), Dios (espanhol), Teos (grego), Gott (alemão), Godh (dinamarquês), Goth (sueco), Godt (Holandês), Ball (Fenício), Alah ou Amir (árabe), Deva (sânscrito), Coru (persa), Papa (inca), Kami (japonês), Rama (hindu).
68- Tanto Champagne como champanha são nomes que não podem ser usados pelas vinícolas, a não ser que a bebida seja realmente produzida na região de Champagne, na França. Assim, os diferentes países criaram a própria nomenclatura: sekt na Alemanha, cava na Espanha, prosecco na Itália, sparkling wine na Inglaterra e espumante nos países de língua portuguesa.
67- Quase todo mundo sabe que o nome do nosso país foi dado a partir de uma riqueza da nossa terra, muito abundante na época do descobrimento,o pau brasil. O que poucos sabem é que o nome do nosso país vizinho, a Argentina, também vem de uma riqueza bastante cobiçada naquela época: a prata, ou argenta, em latim.
66- A nitidez da imagem em televisores, monitores de computador, scanners e outras tecnologias baseadas na imagem é medida em pixels. Pixel é, na verdade, uma combinação "sonora" de duas outras palavras: picture cell. Por isso, quanto maior o número de pixels (células de imagem), mais nitidez.
65- A palavra entusiasmo vem, segundo o frei Leonardo Boff, de en Theos mos, ou seja, ter Deus dentro. Deve ser por isso que as pessoas entusiasmadas pela vida, pelo trabalho e por aprender parecem irradiar uma certa luz...
64- O nome Papai Noel veio do francês, Père Noel, sendo Noel uma provável derivação da própria palavra Natal, que por sua vez deriva de Natalis dies, ou dia do nascimento. Já o nome inglês para o bom velhinho, Santa Claus, se originou de Klass, a forma reduzida de Niklass (Nicolau, em alemão). Como se sabe, vários países associam a figura de Papai Noel a São Nicolau. Ele foi um bispo em Myra, na Ásia, durante o século IV.
63- Bíblia é, na verdade, o plural da palavra grega Bíblion, que significa livro. A palavra Bíblia passou para o latim como o conjunto dos livros sagrados que formam o antigo e o novo testamento.
62- A expressão "saber alguma coisa de cor" (by heart, em inglês) e o verbo decorar surgiu da crença, na Antigüidade, de que o centro da inteligência e da memória estava no coração.
61- A palavra Tango, quem diria, tem origem africana. Em alguns dialetos africanos, a palavra tan~go significa "lugar fechado onde as pessoas se encontram". No final do século XVIII os escravos chamavam de Tango o lugar onde eles se encontravam para tocar música e dançar. A história do Tango como marca registrada da cultura argentina começa por volta de 1870 e foi uma combinação de diversos estilos musicais. (Fonte: Mónica Hass de la Conte, no livro "The Tango")
60- Satã, um dos vários nomes do diabo, veio do hebraico satan, que significa, simplesmente, adversário. Ao que parece, algumas torcidas organizadas já sabiam disso, a julgar pelo fanatismo com que se comportam perante os adversários nos jogos de futebol...
59- Embora haja versões de que SOS seria uma sigla para "Save our Souls" (salve nossas almas) ou "Save our Ship" (salve nosso navio), segundo a Encyclopedia of Word and Phrase Origins, de Robert Hendrickson, essas letras não significam nada e foram escolhidas porque qualquer operador de código Morse, mesmo com pouca experiência, poderia lembrar e executar facilmente a mensagem. No Código Morse, SOS ficaria assim: três pontos, três traços, três pontos. (...---...)
58- Cada vez mais, a prática de Yoga vem conquistando espaços na sociedade. A palavra Yoga provém do sânscrito yug e significa união. Refere-se à união do corpo, da mente e das emoções, no sentido de obter um equilíbrio entre estes três aspectos. Nada mais desejável, então, do que trabalhar esta união também no ambiente escolar. Se você se interessa pela idéia, visite o site http://www.ced.ufsc.br/yoga/yoga.html
57- Segundo Ricardo Schütz, na página sobre a história das palavras do site EMB, palavra etimologia, etymology em inglês, vem do grego étumos (real, verdadeiro) + logos (estudo, descrição, relato) e significa hoje o estudo científico da origem e da história de palavras. Nem sempre, entretanto, a etimologia das palavras é a correta, e nos Estados Unidos existe (ou, pelo menos, existia) até um concurso de falsa etimologia. Em uma de suas edições, a falsa etimologia vencedora foi a da palavra politician (político, em português): a palavra viria do grego poli (muitos) + tête (cabeça, em francês). Político seria, então, o indivíduo com muitas caras.
56- Muitas vezes, a criação das palavras ocorre a partir de um engano. "Vitamina", que tem forma semelhante em várias línguas, é uma delas. O bioquímico americano que a inventou usou a palavra latina vita (vida) associada a "amine", pois acreditava que um aminoácido estava presente nessas substâncias orgânicas necessárias à boa saúde. Na verdade, os aminoácidos nada tem a ver com a história.
55- No inglês, todos sabem, as palavras tendem a encolher. Mathematics virou math, bycicle é chamada de bike e gymnasium agora é gym. O que nem todo mundo sabe é que esse encolhimento de palavras acontece em outras línguas, também. Segundo Reinaldo Pimenta, em latim estrada era chamada de via lapidibus strata, ou via coberta de pedras. Depois, diminuiu para via coberta, e depois só coberta, ou strata, que originou a palavra em português.
54- A palavra grève, que em francês significa a faixa de areia junto ao mar ou a um rio, é que deu origem à palavra "greve" em português. Mas nem todos os autores concordam nos caminhos que a palavra tomou para ter o sentido que tem hoje. A versão que eu conhecia era de que essa faixa de areia era considerada terreno neutro; assim, os trabalhadores que paravam em protesto por melhores salários iam para lá, pois não poderiam ser presos. Outra versão é que existia uma praça de areia à beira do rio Sena, cujo nome era Place de Grève. Lá funcionou a Bolsa do Trabalho, que cadastrava trabalhadores desempregados. Esse lugar passou a ser, mais tarde, o ponto de encontro onde os funcionários que paravam deliberadamente de trabalhar promoviam atos reivindicatórios.
53- Algumas línguas, como o Italiano e o Hebraico, utilizam a mesma palavra para cumprimentar e se despedir. O nosso "tchau" veio do italiano Ciao, que se origina, por sua vez, de schiavo, ou escravo. O sentido da expressão era, portanto, "eu sou seu escravo". Metaforicamente falando, claro. Já os israelitas desejam paz, ou Shalom, aos que chegam e aos que se vão. Do jeito que as coisas andam no Oriente Médio, até que não é má idéia.
52- O termo nepotismo têm sido usado com tamanha freqüência no noticiário político brasileiro que poderia ser confundido com um jargão jornalístico recente. Na verdade, a palavra nepotisme existe na França desde 1653, e foi incorporada no vocabulário português em 1716, segundo o dicionário Houaiss. Nepotismo vem de nepote, que significava sobrinho (ou, mais genericamente, qualquer parente) do Papa, e passou a designar o protecionismo e benesses concedidos a pessoas devido ao seu grau de parentesco com autoridades.
51- Apesar de considerarem o seu país The land of the free and the brave (A terra das pessoas livres e corajosas), a liberdade dos americanos não se manifesta na linguagem considerada obscena. Embora a palavra fuck exista, de forma impressa, desde 1503, foi praticamente banida de todas as publicações nos Estados Unidos a partir do século XVIII, só reaparecendo em 1960, depois que a Grove Press ganhou na justiça a permissão para usá-la legalmente no livro "O amante de lady Chatterley." Por causa de "fuck" e de "shit", a expressão four letter word (palavra de quatro letras) adquiriu, em inglês, o sentido de palavrão.
50- Todos os anos, milhões de pessoas no mundo --inclusive professores de inglês-- se perguntam por que raios as estatuetas dadas como prêmio pela Academia de Hollywood se chamam "Oscar". Segundo explica Márcio Bueno, autor do livro A origem curiosa das palavras, em 1931 a secretária-executiva da entidade olhou a estátua --oficialmente chamada de "Academy Award of Merit" e disse: "Ele se parece com o meu tio Oscar". E o apelido pegou, a princípio apenas nos bastidores do concurso. Foi em 1934 que o termo passou para os jornais através da coluna de um crítico cinematográfico, tornando-se assim conhecido do grande público.
49- Nem só de doenças vivem as epidemias e pandemias. O horroroso, pseudo-intelectual e pernóstico "a nível de" já infesta, além do português, o francês (au niveau de), o espanhol (a nivel de) e o italiano (a livelo de). Segundo o professor e doutor Cláudio Moreno, que escreveu um interessantíssimo artigo sobre o assunto no Jornal Zero Hora de 26/08/03, o "a nível de" deixa o usuário confiante, orgulhoso, crente de que está abafando. Essa é uma das chaves da popularidade da expressão, que "serve em qualquer fechadura" e poupa o usuário de escolher a forma mais adequada para cada frase entre locuções como em relação a, quanto a, no que se refere a, relativamente a, no que tange, no que respeita, no âmbito, numa escala, na esfera, no que concerne, no ponto de vista de.
48- As nossas amigdalas, carnes esponjosas que protegem de infeção o sistema respiratório, têm esse nome em função da sua forma, que lembra duas amêndoas (amygdalas, em latim). Conforme a explicação de Márcio Bueno, autor de "A origem curiosa das palavras", o termo se manteve quase inalterado porque chegou aos dias atuais por via culta (sobretudo através de profissionais da área médica). Já o nome da fruta em si mudou bastante porque, ao ser transmitido oralmente através das gerações, sofreu influências e modificações até se tornar "amêndoa" em português.
47- A palavra morcego tem sua origem no português antigo, em que rato era chamado de "mur". Mur cego era, portanto, um rato cego. Os morcegos tem, de fato, uma visão bem limitada, mas a compensam com um sistema de gritos ultrasônicos que funcionam como um radar com o qual mapeiam com precisão o ambiente.
46- A palavra latina mediocris, que deu origem ao termo "medíocre", em português, originalmente não tinha uma conotação pejorativa. Significava, simplesmente, médio ou mediano. Também ordinário, cuja cognata no inglês (ordinary) quer dizer "comum", acabou adquirindo em português um sentido negativo. Pelo jeito, o que é médio e comum não é bom o suficiente para nós!
45- Algumas palavras, apesar de bastante diferentes em duas línguas, podem seguir a mesma lógica. "Sombrinha" em português, por exemplo, pode dar a impressão que não tem nada a ver com a palavra "umbrella" em inglês. Até aprendermos que umbro quer dizer sombra, em latim. A propósito, a palavra "penumbra" significa "quase (pen) na sombra".
44- A criatividade dos falantes nativos da língua inglesa é um problema para os lexicógrafos, ou seja, os autores de dicionários. Segundo estimativa de Graeme Diamond, editor do Oxford English Dictionary (OED), cerca de 3 mil palavras são criadas por ano em inglês. Como não se sabe quais termos vão cair no esquecimento e quais vão ser incorporados ao vocabulário das pessoas, o critério do OED é que uma palavra ou expressão precisa ser usada por no mínimo cinco anos por uma parcela significativa da população para que se considere incluí-la.
43- A palavra informática é uma das poucas, na área da computação, que não veio do inglês. O nome, uma combinação de informazione com matemática, foi criado ainda na década de 70 pelos italianos.
42- Não são apenas os animais correm o risco de extinção: várias línguas faladas no mundo também estão ameaçadas de serem erradicadas do planeta. Consideram-se línguas ameaçadas de extinção aquelas que têm menos de 100 mil falantes. Por esse critério, cerca da metade das quase 6.000 línguas faladas no mundo, aí incluídas todas as línguas indígenas do Brasil, correm o risco de desaparecer.
41- A palavra whiskey, já aportuguesada para uísque, veio do Gaélico que, por sinal, é uma das línguas ameaçadas de extinção de que falávamos acima. O gaélico é falado na Irlanda e na Escócia pelos Celtas. Em gaélico, uisge significa água.
40- A palavra Atlas, usada em várias línguas para designar a coleção de mapas que registram a geografia do planeta, vem do grego. Era o nome de um titã que, castigado pelos deuses, devia suportar o mundo, carregando-o nos ombros. Na mitologia grega, os Titãs eram gigantes que lutavam contra Júpiter.
39- Uma das cenas mais marcantes da copa de 2002 foi o Cafu levantando a taça e declarando o seu amor à mulher, Regina. Regina, em latim, significa rainha. Pelo jeito a Regina de Cafú não poderia ter um nome mais adequado, pois reina com toda a certeza no coração do jogador.
38- O húmus, aquela terra preta que é fonte de matéria orgânica para a nutrição do solo, tem a mesma origem etmológica das palavras humildade e humilde. Em latim, humus quer dizer chão, dando origem ao adjetivo humilitas, "que está no chão". Humble, a palavra humilde em inglês e em francês, tem a mesma etimologia.
37- Há na cidade do Rio de Janeiro um bairro chamado Ilha de Guaratiba. É um bairro interiorano, não é uma ilha. As terras teriam pertencido a um inglês chamado William. De corruptela em corruptela, virou ilha: William, Uiliam, uília, ília, ilha. (Colaboração: Lúcio Wandeck)
36- A palavra "deliberar" vem de libra, que, como todos os simpatizantes por astrologia sabem, significa balança em latim. Deliberar é, pois, decidir depois de "pesar" os diferentes argumentos de uma questão.
35- A palavra "quadro negro" é duplamente equivocada. Primeiro, porque poucos quadros ainda são negros; segundo, porque "quadru", em latim, significa quadrado, e a maioria dos quadros (verdes, brancos) usados nas escolas são, de fato, retangulares.
34- A palavra "pederasta" nem sempre teve uma conotação negativa. De paidós (criança, em grego) e erastés (apaixonado), originalmente denotava a relação afetuosa entre mestre e aluno, marcada pela admiração.
33- A etimologia de algumas palavras pode nos enganar. A palavra palmatória, significando o instrumento de punição tão temido nas salas de aula de antigamente, não vem de "palma" da mão, como se poderia esperar. Palmatoria é palmeira em latim. Dessa árvore fazia-se a palmatoria ferula, ou varinha de palmeira, com que também se aplicavam castigos físicos.
32- A expressão "Eureca!" deveria ser escrita "Heureca!", segundo os dicionários Aurélio e Houaiss que, no entanto, consideram ambas as grafias corretas. Em outras línguas, a expressão de alegria supostamente usada por Arquimedes ao descobrir a lei do empuxo é escrita com "H" no início e "k" na última sílaba, já que vem do verbo heurisko ("achar ou descobrir, em grego). Heureca é uma conjugação desse verbo, mais precisamente a 1a. pessoa singular do pretérito. Literalmente, portanto, significa "Achei!" ou "Descobri!".
31- Xerox não é, como se poderia pensar, o sobrenome do seu inventor. Na verdade, as cópias xerográficas foram inventadas por uma dupla de físicos, Chester Karlson e Otto Kornei, em 1948. O termo vem do grego Kserós, que significa seco. Diferentemente dos processos fotográficos até então convencionais, a xerografia não usa líquidos de revelação. (Fonte: A Casa da Mãe Joana, de Reinaldo Pimenta).
30- As notas musicais foram criadas por um monge em Toscana, na Itália, por volta de 1030. O monge Guido, mestre do coro da catedral de Arezzo, utilizou-se das primeiras sílabas dos versos de um hino a São João Batista: ut, re, mi, fa,sol, la. No século XVII, foi acrescentada a sétima nota, si, iniciais de Sancte Ioaness (São João). Só no século XVIII a primeira nota mudou de ut para dó. (Fonte: A Casa da Mãe Joana, de Reinaldo Pimenta)
29- O tchocolati fabricado pelos astecas, que deu o nome ao nosso apreciado chocolate (outra palavra cognata em diversos idiomas), era bastante diferente do chocolate que conhecemos e apreciamos atualmente. Além de líquido e quase tão escuro quanto café preto, era temperado com especiarias.
28- O "Rom" do CD-rom é uma sigla para "read-only memory", ou seja, memória apenas para leitura. Acho importante frisar que a pronúnia correta é "rôm" e não "rum", como freqëntemente se ouve, inclusive de professores de inglês.
27- Freqüentemente associa-se a malária a países tropicais. O nome da doença, entretanto, vem do
Criar um Site Grátis   |   Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net